Sabe que... Consulte!!


 

Remédios naturais para o cansaço físico e mental crônico

Esgotamento não é deixar você em pé? Você sente que os sintomas de cansaço são pŕoximo e não vai conseguir cumprir todas as suas obrigações? Então é hora de fazer uma mudança e não ser superado pelo estresse. Embora seja importante dormir bem, entre outras coisas, também podem ajudar esses remédios caseiros para a fadiga.
Remedios caseros contra los síntomas de cansancio Sintomas de fadiga indicam que algo ruim está por vir. Talvez a sua situação não é de pânico, mas fala claramente que você não está descansando bem, está com muita pressão e exposto a sofrer de fadiga crônica, se não começar a tomar algumas precauções.
Embora o ideal é sempre dormir oito horas por dia, evitar drogas e álcool, fazer alguns esportes e tentar trabalhar dentro das suas possibilidades físicas e mentais, nunca será mais a ajuda de alguns remédios caseiros para se sentir melhor.
Segundo a sabedoria popular, quando você começa a se sentir mais cansado a cada dia, não há nada como beber um bom suco composto em jejum para começar o dia com toda a força e, aliás, cheiar de nutrientes o nosso corpo para começar com tudo. Um muito eficaz é a feito de um limão, uma laranja e uma maçã.
Algumas bebidas naturais têm uma grande capacidade de energização para fazer esquecer o cansaço. Elas são ideais para fugir e recarregar energías naqueles momentos onde o esgotamento está ganhando. Refrigerantes como guaraná, de origem brasileiro, mas de fácil obtenção em todo o mundo, são uma das opções interessantes. Ginseng é também dentro desse grupo de tônicos restauradores.
De qualquer jeito, você também pode usar algumas terapias alternativas. Há alguns que dizem que a ioga é ótimo contra o cansaço. Além disso, o controle da mente é muitas vezes usado para a fadiga. Por outro lado, talvez você possa interessar este livro intitulado Superando o cansaço crônico.












 

Frutas que ajudam emagrecer.

MELANCIA - Ajuda a baixar os níveis de açúcar no sangue e reduz a quantidade de insulina. Quando a insulina cai, o corpo passa a queimar seus estoque de gordura, principalmente na barriga.

Experimente: Bata no liquidificador ½ melancia gelada, sem sementes e cortadas em cubos com ½ xícara (de chá) de suco de laranja e 2 a 3 folhinhas de hortelã picadinhas e algumas pedras de gelo.

ABACAXI – Altamente diurético, auxilia na digestão e combate a fome, especialmente de doces.

Experimente: Bata no liquidificador ½ abacaxi, suco de um limão, ½ litro de água e gêlo.

OUTROS ALIADOS:

MAMÃO -Tem ação calmante, digestiva e laxativa, sendo indicada para quem possui o estômago sensível ou quer eliminar peso, pois tem poucas calorias.

LIMÃO – Tem vitamina C, que previne o envelhecimento precoce. A parte branca da fruta contém pectina, fibra solúvel que se transforma em gel no estômago, dá saciedade e arrasta a gordura para fora do organismo. Além disso, é diurético, alivia o inchaço e reduz a celulite.

MORANGO – Favorece a eliminação de toxinas e a regulação do trânsito intestinal, além de acelerar o metabolismo. Como é diurético, diminui a retenção de líquidos.

FIGO – É fonte de magnésio, que também diminui a vontade de comer doces, como chocolate. Também é diurético e atua como um laxante suave. O ideal é comer uma unidade de figo por dia.


Significado de Pavê:

Substantivo Masculino
culinária.doce preparado com palitos-franceses, ger. embebidos em algum tipo de bebida licorosa, arrumados em camadas, e recheados, com creme, gelatina ou musse de diversos sabores


Rocambole:  
Cul. Bolo fino, salgado ou doce, enrolado com recheio.


AL DENTEExpressão italiana que define o grau de cozedura de massas. A massa está cozida, mas não mole. 

 BABA DE MOÇA – Doce brasileiro feito de gemas de ovos e leite de coco, engrossados com calda de açúcar.

 BATATA ROSTI Prato típico suíço. Consiste de batata crua ralada e depois frita em manteiga, na forma de uma panqueca aberta. O termo rosti refere-se também a alimentos que, uma vez preparados, ficam dourados e crocantes.

 BAVAROIS – Palavra francesa para creme gelado com gelatina.

 CALDA EM PONTO DE AREIA - Ponto da calda que você consegue quando o açúcar começa a secar, agarrando-se às paredes da panela, parecendo areia. Atinge-se este ponto quando a calda estiver em 141º C.

 CHARLOTE – Sobremesa feita com frutas picadas, cristalizadas ou secas, embebidas em creme aromatizado e arrumadas em fôrma forrada com biscoito tipo champanhe

 CROÛTONS – Pequenos cubos de pão dourados na manteiga ou no forno até ficarem crocantes, entrando como composição de saladas, guarnição de sopas ou em outros preparados.

DESSALGAR Retirar o excesso de sal de um alimento. Processo muito usado no preparo do bacalhau e da carne-seca.

 GANACHE- Creme preparado com manteiga, creme de leite e chocolate, de textura cremosa e homogênea, utilizado como recheio ou cobertura de bolos e doces.   


MASCARPONE – Laticínio italiano preparado com a adição de ácido cítrico ao creme de leite que, depois de separado do soro, resulta numa massa alva e cremosa. Deve ser conservado em geladeira e consumido rapidamente. Ingrediente para doces e salgados.

 PANNA COTTA – A expressão significa “creme cozido” em italiano. Espécie de pudim originário da região do Piemonte (Itália), feito com creme de leite, açúcar, leite, gelatina e ingredientes para dar sabor (baunilha, café, etc).

 QUIBEBE – Espécie de purê de batata.

 QUICHE – tarte sem cobertura, feita com massa amanteigada e recheio cremoso à base de ovos.

 SUFLÊ – De origem francesa, creme simples acrescido de vários alimentos, como queijo, presunto, legumes, frango, etc. Batem-se claras em neve, juntando-as ao creme. Depois de bem misturado, leva-se ao forno, servindo em seguida.

TIRAMISÚ – Sobremesa italiana que alterna camadas de creme feito com mascarpone e bolachas embebidas em chocolate e café.

 ZABAIONE – Creme denso e espumoso feito com gema de ovos, açúcar e vinho. É utilizado como acompanhamento de musses e pudins.

 MOUSSAKA – Um dos pratos notáveis da cozinha do Oriente Médio. Consiste basicamente de camadas de vegetais e carne de cordeiro assadas no forno. Apresenta versões como a libanesa, turca, grega, hebraica, etc, que se diferenciam pela carne, vegetais e molho.

 JULIANA – Maneira de cortar os legumes em tiras pequenas e finas.

 INCORPORARJuntar um ingrediente ao outro com delicadeza, sem bater, até obter uma mistura homogênea, sem perder as suas características.

 IMPALPÁVEL – Açúcar usado em bolos e doces.

 GRATINARLevar o alimento ao forno recoberto por molho brando e queijo ralado.

 FOLHAR Deixar a massa descansar para depois abrir bem fina com um rolo. Em seguida, passar manteiga ou banha sobre a massa estendida, fazer um rolo com ela e abri-la novamente (massa folhada).


Crumble :

É um prato doce de origem britânica, feito de compota de frutas picadas cobertas com uma mistura de gordura (geralmente, manteiga), farinha e açúcar, assado até que a cobertura fique crocante. Muitas vezes, é servido com creme, nata ou sorvete, como uma sobremesa substanciosa após uma refeição quente.
As frutas mais empregadas em crumbles incluem maçã, amora, pêssego, ruibarbo, groselha e ameixa. A cobertura pode conter também aveia em flocos, amêndoas ou outras nozes; às vezes leite azedo (por exemplo, vinagre e leite) é adicionado para dar ao crumble um gosto mais exótico. Açúcar mascavo é muitas vezes polvilhado sobre a cobertura do crumble, de modo a formar um pouco de caramelo depois de assado. Em algumas receitas a cobertura é feita com biscoitos quebrados (cookies ou bolachas) ou mesmo cereais matinais, mas isso não é tradicional.
Os crumbles surgiram na Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial. Devido ao racionamento, não havia ingredientes para as tortas tradicionais, que exigiam muita farinha, gordura e açúcar para a massa. Usavam uma simples mistura de farinha, margarina e açúcar para cobrir a torta. O prato também tornou-se popular devido à sua simplicidade, uma vez que deixava às mulheres mais tempo para fazer outras tarefas.
Em algumas partes dos Estados Unidos existe um prato bastante semelhante, chamado crisp. Também parece um bolo de frutas (popular nos EUA), porém com cobertura mais fina.


Cuajada- Explicação

A cuajada é um produto espanhol da Royal, que não é mais do que coalho em pó! A cuajada consegue solidificar pudins sem ir ao forno com uma rapidez enorme!! O pudim tem que ter leite ou natas porque só coalha na presente de um produto lácteo. A solidificação dá-se a partir do momento em que a preparação começa a ferver. E isto leva no máximo 10 minutos. Daí que seja tão popular!
O problema da cuajada é encontrá-la... Em Espanha encontra-se com muita facilidade, qualquer supermercado mesmo pequenino tem! Cá encontra-se à venda nos supermercados do El Corte Inglés em Lisboa e em Gaia! Outros sítios não sei...
Uma embalagem traz 4 saquetas.
Deixo-vos umas imagens da embalagem habitual:





Flambar

Foto: GLOSSÁRIO: FLAMBAR


A palavra flambar vem do francês flamber, que significa "passar pela chama" e, como muitas técnicas culinárias, também foi descoberta acidentalmente. Diz a história que surgiu com um descuido do chef Henri Charpentier, no final do século 19. Ao preparar uma sobremesa (o famoso Crepe suzette, para Edward VII, príncipe de Gales), ele se distraiu e o fogo atingiu a frigideira em que estava o doce regado com conhaque.

O conhaque, aliás, é uma das melhores bebidas para flambar, ao lado de conhaque, calvados, armanhaque, licor, vodca, uísque e rum -  todas com 40% de teor alcoólico. Isso porque, em chamas, o álcool evapora, deixando apenas seu aroma e sabor acentuados no alimento. "O ideal é flambar o prato somente no momento de servir", ensina a consultora de culinária Bettina Orrico.

E se você tem dúvidas sobre como flambar, uma explicação básica: na hora de fazê-lo, despeje a bebida cantinho da frigideira e incline-a levemente para que a chama do fogão "suba" na panela. Parece complicado, mas o resultado é excepcional.

QUEIJO COALHO FLAMBADO NA CACHAÇA

1 FATIA GROSSA DE QUEIJO COALHO
1 CÁLICE DE CACHAÇA 
1 RAMO DE MANJERICÃO

COLOQUE O QUEIJO COALHO NO CENTRO DE UM PRATO OU UMA TRAVESSA, ESCORRA A CACHAÇA POR TODO ELE E COLOQUE FOGO COM UM MAÇARICO CULINÁRIO OU COM UM PALITO DE FÓSFORO COMPRIDO. DEIXE QUE EVAPORE TODO O ÁLCOOL. SIRVA A SEGUIR COM O RAMO DE MANJERICÃO.
ESTE PRATO PODERÁ SER UMA ENTRADA, OU PARA SERVIR COM CARNES GRELHADAS.









A palavra flambar vem do francês flamber, que significa "passar pela chama" e, como muitas técnicas culinárias, também foi descoberta acidentalmente. Diz a história que surgiu com um descuido do chef Henri Charpentier, no final do século 19. Ao preparar uma sobremesa (o famoso Crepe suzette, para Edward VII, príncipe de Gales), ele se distraiu e o fogo atingiu a frigideira em que estava o doce regado com conhaque.
O conhaque, aliás, é uma das melhores bebidas para flambar, ao lado de conhaque, calvados, armanhaque, licor, vodca, uísque e rum - todas com 40% de teor alcoólico. Isso porque, em chamas, o álcool evapora, deixando apenas seu aroma e sabor acentuados no alimento. "O ideal é flambar o prato somente no momento de servir", ensina a consultora de culinária Bettina Orrico.
E se você tem dúvidas sobre como flambar, uma explicação básica: na hora de fazê-lo, despeje a bebida cantinho da frigideira e incline-a levemente para que a chama do fogão "suba" na panela. Parece complicado, mas o resultado é excepcional.


Diferenças entre GOURMET e GOURMAND

A palavra Gourmad significa o apreciador de comidas, o glutão.
O Gourmet remete ao refinamento, já ou Gourmand é o comedor compulsivo, voraz.

A palavra gourmet tem ascendência francesa e o seu significado original designava os bons apreciadores de vinho, os verdadeiros conhecedores. Atualmente já faz parte do vocabulário português e alargou o seu âmbito a tudo o que se relaciona com os prazeres da mesa, sempre na perspectiva da autenticidade e da qualidade. 



Panelas

Além de escolher bem os alimentos, é fundamental saber optar por uma panela. O que está em jogo não é apenas o alimento, mas tambémm a maneira de prepará-lo e armazená-lo. A escolha dos utensílios para preparar o alimento também contribui para a saúde e a panela é um item muito importante.

Antiaderente
Esta panela é revestida de um plástico denominado politetrafluoretileno, alvo de polêmicas desde o ínicio de sua utilização na cozinha. Segundo, alguns estudiosos, esses material poderia causar sérios danos ao organismo. Mas isso nunca foi verificado em seres humanos. De qualquer forma, é preciso tomar alguns cuidados para não danificar essa película protetora. O cozimento deve ser sempre feito em fogo baixo. Se exposto a altas temperaturas o antiaderente pode se decompor. E também aposente a esponja de aço e nem ouse tirar a sujeira da panela com talheres de metal - detergente e esponja macia são suficientes para a limpeza.

Vidro

A panela de vidro é uma das mais resistentes e duráveis. Seria uma boa alternativa para frituras por imersão que, no entanto, devem ser evitadas em prol da saúde. Mas a questão é: como não conduz tão bem o calor, pode queimar a comida num zás-trás. É melhor se valer dela para preparar sopas e molhos. Só fique esperto na hora de manuseá-la para evitar que caia no chão e se quebre.

Inox

Ideal para o uso diário, já que é indicado para o preparo de qualquer alimento, em qualquer tipo de fogão. Se possível, apenas evite utilizá-la para preparar pratos muito salgados, como o bacalhau. O inox não é amigo do sal e, em algumas situações, pode sofrer deterioração. Sua principal vantagem é distribuir o calor de maneira uniforme, garantindo um cozimento mais rápido dos alimentos. Além disso, não solta resíduos o que permite que sobras possam ser guardadas na panela sem que haja contaminação.
Na hora de lavar, use detergente e esponja macia ou produtos específicos para o inox, que dão brilho e removem manchas.

Barro

Absorve o aroma do alimento ao longo do preparo, sendo, portanto, perfeita para peixes e frutos do mar. A panela de barro também pode ser usada para ensopados de cozimento lento. Se a peça for muito velha, convém substituí-la. Não poupe cuidados na hora da limpeza e conserve-a sempre bem seca. Cheio de pequenos poros, este utensílio retém sujeiras facilmente e pode virar um ninho de bactérias. Daí, qualquer receita gostosa ficará contaminada e só irá trazer problemas à família.

Pedra Sabão

Antes de estreá-la no fogão unte-a com óleo por dentro e por fora, encha-a de água e leve-a ao forno médio por duas horas. Com isso, ela estará apta a fornecer pitadas de substâncias benéficas à sua refeição, caso do cálcio, do ferro e do magnésio, além de barrar a migração dos minerais tóxicos, com o níquel.
A panela de pedra-sabão não é muito recomendada para frituras, em compensação é excelente para o preparo de caldos, moquecas e ensopados. Além disso, dura bastante, suporta temperaturas elevadas e consegue reter calor por um longo tempo. Para lavá-la, basta lançar mão de água e sabão.

Ferro

Esta panela é uma boa pedida para o preparo de lentilhas, arroz, feijão, sopas e carnes grelhadas porque mantém o calor constante e a temperatura alta. Ela também despacha partículas do mineral para os alimentos durante o preparo só que, nesse caso, é uma espécie de doação benéfica à saúde, já que o ferro é bem-vindo ao prato. Sua migração para a comida auxilia na prevenção e tratamento de anemia. Mas nada de pecar pelo exagero. A ingestão excessiva de ferro causa problemas no sistema digestivo. Quanto maior o tempo de contato entre a panela e o alimento, maior a transferência do nutriente. Portanto, a comida não pode ficar no fogo por muito tempo. E, para deixar essa panela sempre limpa, lave-a logo após o uso com esponja macia e detergente. Depois disso, unte-a com pouco óleo e seque-a na chama do fogão. Isso evita o acúmulo de água e a formação de ferrugem, o que também oferece perigo ao nosso corpo.

Panela de Pressão

Dentro dela tudo amolece. Não à toa, deve ser requisitada para o preparo de alimentos mais duros, como algumas carnes, além de grãos como lentilha e feijão de preferência deixe-os de molho previamente para agilizar o cozimento e minimizar a perda de nutrientes. Devemos tomar cuidado com a casca dos grãos. Durante o cozimento, elas podem entupir a válvula reguladora de pressão, provocando o aumento da temperatura interna da panela e até uma explosão.
Para prevenir acidentes, deixe ao menos um terço do espaço total da panela livre, troque sempre os pinos e as borrachas velhas e limpe com frequência todas as peças.

Alumínio

Apesar de ser acusada de entornar resíduos prejudiciais ao organismo, a panela de alumínio tem uso liberado - mas com algumas restrições. Não utilize palha de aço na limpeza. Ela ajuda a retirar o revestimento da panela, o que faz com que o alumínio seja mesmo transferido para a comida. Mais uma vez, recorrer ao detergente e à esponja macia é o melhor a ser feito. Se o alimento estiver muito grudado no fundo, coloque água com detergente, leve ao fogo para aquecer e depois enxágue. E, caso haja um abaulamento no fundo da panela, não se preocupe, alterações no formato são comuns. Esse utensílio só não deve ser aquecido sem água, caso contrário o alumínio funde.
Por fim, o aconselhável é evitar esse tipo de panela na hora de cozinhar alimentos em meio muito ácido - um molho de tomate - ou, ao contrário, básico demais do ponto de vista químico - como a maioria dos doces. Isso contribui para que o metal entre na receita.
Todo bom cozinheiro sabe que essa panela não é recomendada para preparar doces, principalmente geléias e compotas.

Cobre

A panela de cobre deixou de ser comercializada por determinação da legislação atual. Isso porque esse metal é transferido com muita facilidade ao alimento que está dentro dela, o que pode provocar intoxicações e outros problemas de saúde. A ingestão excessiva é capaz de trazer prejuízos gastrointestinais e afetar os rins e o cérebro. Por causa do perigo, hoje só estão liberados artigos de cobre revestidos de outros materiais como inox e estanho.

Esmaltada

Revestida de camadas de esmalte colorido, é a preferida dos que procuram, além de um utensílio, uma peça de decoração da cozinha. Assim como a panela de inox, distribui bem o calor durante o preparo do alimento. Ela é ótima para carnes, mas não deve ser usada para frituras por imersão, uma vez que o óleo pode aquecer além da conta e se deteriorar, formando compostos nocivos à saúde. Aposte na esponja macia para não arranhar a pinture e utilize utensílios que não agridam o material.

Para escolher uma panela é preciso levar em consideração a aparência, a durabilidade a praticidade e também a Saúde!


Fonte: Ricely Fernandes- http://nutrymania.blogspot.com
Visitem o Blog NutryMania, tem ótimas dicas ..

 

 O consumo do corante caramelo, substância que dá cor ao refrigerante, pode causar carcinoma (tumor maligno). Além disso, a bebida enfraquece ossos e dentes, forma açúcar no corpo e causa danos cerebrais. Conheça outros malefícios da segunda bebida mais consumida no mundo.



 refrigerante-2

Malefícios do refrigerante

Todos sabem que o refrigerante não é uma bebida saudável e pode causar sérios problemas de saúde com o passar dos anos. Mesmo assim, ainda é a segunda bebida mais consumida no mundo perdendo lugar apenas para a água. É quase um vício entre as pessoas que consomem.
Segundo a nutricionista Vanessa Suzuki, “O consumo da bebida pode resultar em retenção hídrica, visível inchaço nas pernas e membros inferiores, comprometimento do trato gastro intestinal, sensação de empachamento durante a refeição, desconforto gástrico.
Afinal, do que é feito o refrigerante?
Corante Caramelo:
Químicos derivados do caramelo, que dão cor à bebida, podem provocar carcinoma (tumor maligno).
Ácido fosfórico:
Enfraquece ossos e dentes
Adoçantes artificiais:
Dificulta a absorção do cálcio pelo organismo, além de ser acidificante.
Xarope de milho:
Forma açúcar que aumenta a massa gorda, colesterol e o nível de triglicerídeos.
Benzoato de potássio:
Conservante que, se deixado ao sol, ganha propriedades cancerígenas.
Corantes alimentares:
O seu consumo elevado está associado a danos na atividade cerebral, comportamento hiperativo, dificuldade de concentração e falta de controle dos impulsos.
Abaixo, uma lista com o impacto do refrigerante no seu corpo:
Peso:
Beber um litro de refrigerante por dia equivale a 17,6 kg de açúcar no seu corpo.
Cérebro:
O excesso de açúcar reduz a produção de uma substância cerebral que ajuda a aprender e guardar informações.
Sistema digestivo:
O CO2 dos refrigerantes podem causar gases, cólicas e agravar os efeitos da prisão de ventre.
Ossos:
O consumo de refrigerantes está associado à osteoporose e perda de densidade óssea.
Coração:
Beber refrigerante regularmente aumenta o risco de doenças cardíacas incluindo infarto.
Pulmões:
Quanto mais refrigerante você bebe, mais chances você tem de desenvolver asma e enfisema pulmonar.
Dentes:
Os altos níveis de ácido nos refrigerantes corroem os dentes.
O que acontece com o seu corpo minutos após a ingestão do refrigerante?
Após 10 minutos:
Você acaba de engolir algo como 10 colheres de chá de açúcar (100% da recomendação diária).
Após 20 minutos:
O açúcar no sangue aumenta, ocorre um pico de insulina e o fígado transforma o açúcar em gordura.
Após 40 minutos:
As pupilas dilatam, a pressão aumenta e o fígado joga ainda mais açúcar na corrente sanguínea.
Após 45 minutos:
Aumenta a produção de dopamina.
50 minutos:
Ocorre um aumento no metabolismo e a eliminação de cálcio pela urina, o que pode causar osteoporose.
70 minutos:
A falta do açúcar causa irritação e/ou preguiça. A água do refrigerante já foi eliminada pela urina junto com outros ingredientes.
Motivo para deixar de consumir refrigerante ou, pelo menos, diminuir drasticamente o consumo é o que não falta.
Conscientize-se e dê chances à sua saúde. Antes tarde do que nunca!
;)






Frutas que Curam 

 

Abacate (Persea gratissima, Persea americana mill) – Pertencente à família das Lauráceas.

A fruta é afrodisíaca produzindo efeitos benéficos ao couro cabeludo e a pele humana. Comer o fruto adoçado com mel éótimo para rejuvenescimento da pele e elimina manchas brancas. O abacate também é ótimo para a inflamação dos dedos, doenças dos rins, debilidade do estômago e afecções da garganta.

Possui alta taxa de gordura, sendo muito rico em calorias, o que o torna contra indicado para regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso. No entanto, como a sua gordura é fácil de assimilar pelo organismo, pode constar da dieta de quem tem problemas digestivos. Além disso, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo.

Composição: pequena percentagem de ácidos, matérias graxas, proteínas, substâncias minerais, óleo pingue, açúcar, hidrato de carbono, etc. O seu valor nutritivo é quatro vezes maior que o das outras frutas, exeto pela banana.

Indicação: prisão de ventre, flatulências, perturbações digestivas, gota, reumatismo, afecções dos rins, afecções da pele, afecções do fígado, etc.

Cascas: são vermífugas, adequadas também para tratamento de hemorragias, disenterias.

Folhas: na forma de chá é excelente diurético. Também é eficaz em nevralgias, dores de cabeça, catarros, bronquite, diarreia, afecções da garganta, cansaço, dispepsia atônica, rouquidão, tosse, disenteria, etc.


Abacaxi (Ananas sativus L. Merill)

É uma fruta com alto teor de vitamina C. Além disso contém celulose, uma substância indispensável para o bom funcionamento intestinal, e bromelina, uma outra substância que facilita a digestão das carnes. Também é bastante rico em sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Indicações: Pode ser aplicado como grande remédio para o tratamento da bronquite, afecções da garganta e difterias. O seu sumo é diurético e vermífugo.
Combate também a prisão de ventre, controla as funções hepáticas e favorece a digestão.
Auxilia também no combate a febres intestinais, enfermidades da bexiga, da próstata e da uretra, elimina cálculos renais e auxilia na função da vesícula. É empregado também no tratamento do reumatismo, da artrite, a hidropisia e icterícia.ótimo suco alimentar e é depurativo do sangue.

Cuidados: O uso abusado agride o estômago principalmente se a fruta não estiver bem madura; e pode provocar sangramento na boca e ou gengivas.


Ameixa (Prunus domestica Linné)

Nome popular: ameixa, ameixa-preta.

Família: rosáceas.

Parte usada: fruto maduro e parcialmente dessecado.

Há diversas variedades de ameixa. As mais conhecidas são: a vermelha, a amarela e a roxa.

A ameixa tem alto valor nutritivo. É rica em açúcar, sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e algumas vitaminas. É umótimo alimento, pois funciona como laxante natural.

Composição química: açúcares (principalmente glicose), dextrinas, pectina. Ácidos málico e tartárico. Água.

Indicações: laxativo, para regular a circulação intestinal e o apetite. Utilizado como edulcorante para corrigir o paladar de certos medicamentos.


Amora (Rubus Brasiliensis) -

Tanto a amoreira quanto algumas espécies de plantas medicinais, chamadas “silvas”, produzem amoras. Há amoras brancas e pretas, mas só as segundas são comestíveis. As brancas servem apenas para alimentar animais. É uma fruta de sabor ligeiramente ácido e adstringente, usada para fazer doces, compotas e geleias.

A amora é muito rica em vitaminas A, B e C e contém ácido cítrico. Tem propriedades depurativas, digestivas e refrescantes.



Banana (Musa Paradisíaca, Musa sapientium)

Possui um pequeno teor de gordura, fonte de potássio (excesso de potássio gera catarro - assim como o excesso de laranja).

Indicação: retenções de urina devido a nefrite (inflamação dos rins), no combate às diarreias crónicas e em xarope para a cura de tuberculoses, bronquites e dispepsia.

Indicado para crianças; de fácil digestibilidade, dietética e agradável. O puré de bananas é um alimento rico para lactentes (sete a oito meses).

Aplicação: a banana possui grande eficácia antidiarreica, por isso pode curar transtornos agudos digestivos em crianças, inflamações do intestino grosso e até a celiaquia – uma grave alteração intestinal e alimentar crónica.

A banana faz aumentar as reservas alcalinas necessárias no sangue. Possui sacarose e abundante conteúdo em vitamina C. O regime de bananas dá mais saúde e alegria às crianças. Fácil absorção da sacarose, boa digestibilidade. O famoso batido de banana com leite é indicado para doentes graves, febris e subalimentados, para as grávidas e lactentes, para os desportistas, operários braçais e para pessoas idosas com pouco apetite e formação insuficiente de suco gástrico.

Composição: frutose e glicose (açúcar invertido) e nenhum amido.

Curiosidade: Os soldados do Congo curam feridas com a seiva da bananeira. As flores da bananeira podem ser comidas como legumes, tal qual se faz no Ceilão.



Cidra (Citrus Medica)

A cidra é um tipo de limão galego, de tamanho acentuado. Árvore originária da Ásia.

Medicinal: dor de cabeça (aplicação da casca fresca, em rodelas sobre a testa); prisão de ventre (infusão das sementes juntamente com pétalas de rosa comum); perturbações do aparelho digestivo (indigestão, inapetência, flatulência - ingerir uma xícara de infusão da casca seca de cidra, tomado em jejum).

Aftas – fazer bochechos com suco de cidra.

Propriedades: proteínas, sais, calorias e vitaminas (A, B1, B2, B5 e C).


Cereja (Prunus Avium)

A cereja é uma fruta pequena, redonda e geralmente vermelha (existem cerejas amarelas e roxas).
A cereja pode ser classificada segundo seu grau de acidez.

Contém proteínas, cálcio, ferro e vitaminas A, B e C.

Quando consumida fresca, tem propriedades refrescantes, diuréticas e laxativas. Como a cereja é muito rica em tanino, pode provocar problemas estomacais.
Não é aconselhável consumir mais de 200 ou 300 g da fruta por dia.


Coco (Cocos Nucifera)

O valor nutritivo do coco varia de acordo com o seu estado de maturação. À medida que a polpa amadurece, aumenta o seu teor de gorduras. Também contém sais minerais, como potássio e fósforo, e proteínas importantes para o bom funcionamento do organismo.

A água de coco contém sais minerais, como sódio, potássio e cloro, e um tipo de açúcar muito fácil de digerir, a glicose.

A gordura do coco tem características bem diferentes das demais gorduras e óleos vegetais, parecendo-se mais com as gorduras animais. Também é digerida com facilidade e tem sabor mais agradável que as outras gorduras vegetais.

O leite de coco é rico em gordura e sais minerais, contendo também pequena percentagem de proteínas.


Figo (Ficus carica)

Família: Moráceas.

Quando maduro, o figo contém bastante açúcar. É rico em vitaminas e sais minerais, principalmente ferro. Também tem propriedades digestivas e laxativas. O figo seco contém mais calorias do que o fresco, porém menos vitaminas, que se reduzem durante o processo de desidratação.

Composição: energético, fibras indigestíveis, ácidos de fruta. Cem gramas de figos secos contém: proteínas 3,4; gorduras 0,8; hidratos de carbono 60; calorias 260; vitaminas A 60 (U.I. - unidade internacional); B1 120; B2 80; C 5mg; ácido nicotínico 1,7mg.

Indicação: um dos melhores remédios para a prisão de ventre, regular o fluxo biliar e como meio facilitador das secreções (devido aos ácidos de frutas e fibras indigestíveis).

Prisão de ventre: nas obstruções intestinais parciais, dar de manhã e em jejum, ou então no lanche, de 150 a 250gr de figos secos, depois de terem estado de molho, 12 a 24 horas. Igual quantidade se deve administrar nas doenças hepáticas e nos cálculos biliares, mas precisamente nos períodos não coincidentes com ataques agudos destas doenças.

O figo cozido com leite é um excelente remédio para úlceras gástricas, inflamações da boca e da laringe, tosse e bronquite. Excelente laxante, com propriedades emolientes, e se comido cru, em jejum, é vermífugo.

Com o pó de figos torrados, faz-se uma espécie de “café” recomendado contra bronquite e coqueluche.


Framboesa (Rubus idaeus)

Composição: nas folhas há ácido tânico, ácido láctico, ácido succínico e ácidos não saturados, e nos frutos há a pectina, glicose e ácidos de fruta. As sementes secas ao ar obtém-se 13,5% de um óleo pouco espesso e de cor verde amarelada. A fruta possui frutose.

Indicações: as folhas da framboesa têm efeito antidiarreico e anti inflamatório. Em inflamações das gengivas e de garganta usar a folha por infusão e fazer gargarejos para acalmar. A fruta excita o peristaltismo intestinal de um excesso de ácidos pela sua grande riqueza em bases.
A cura pela framboesa é indicada contra a prisão de ventre, e reumatismo e outras doenças metabólicas, sobretudo contra as doenças do fígado, dos rins e hemorróidas.
Boa para equilibrar a falta de vitaminas no organismo pois ela apresenta um conteúdo abundante de vitaminas.
O suco de framboesa com água é indicado para tirar a sede e ajudar na cura de doentes com febre

Uso: folhas de framboesa com folhas de amoreiras são recomendados em catarros, nas irritações e inflamações das vias gastrointestinais, nas diarreias e catarros inflamatórios do intestino grosso e nas hemorragias por hemorróidas.

Utilizado para melhorar o sabor de remédios farmacêuticos. Em compotas, doces, pastéis, etc.

Nota: A framboesa não é uma árvore; é um arbusto que mede aproximadamente a altura da cintura ou menos se for podada ou mais alta quando velha, podendo até ser cultivada em vasos dentro de casa.
Cuidar para não deixar a terra sempre húmida, manter ao alcance do sol.
Tem espinhos e folhas verdes claras.
A fruta é oca por dentro.


Laranja (Narrangui, Citrus sinensis)

Os nutrientes da laranja diferem conforme a variedade da fruta. Porém, de forma geral, qualquer tipo de laranja contém quantidades apreciáveis de sais minerais, principalmente cálcio, potássio, sódio e fósforo. A laranja também é rica em vitaminas do complexo B, contém um pouco de vitamina A e é considerada a melhor fonte de vitamina C (duas laranjas por dia fornecem a quantidade de vitamina C de que o organismo precisa). Além disso, a laranja contém açúcares simples, que são facilmente assimilados pelo organismo. Da flor e da folha da laranjeira extraem-se óleos e essências usados na medicina caseira.

O sumo é um remédio para muitas enfermidades, pois contém princípios açucarados, estimula o paladar, abre o apetite, acalma a sede, favorece a secreção da bílis e facilita a digestão.

Vitaminas: A, B1, B2 e C.

Medicinal: A laranja consumida na alimentação cura febres, asma, gripes, resfriados, pneumonia, histerismo, nervos, dor de cabeça, escorbuto, ácido úrico, cólera, stress, depurativo do sangue e muitas outras doenças.

O chá da casca secada na sombra contém vitamina C.
O suco recompõem o corpo todo e elimina muitas doenças.
O bagaço é cítrico e regula os intestinos e regenera os outros órgãos do corpo.
Inclua a fruta na alimentação diária.

Folhas e flores: atuam como antiespasmódico.

A fruta não tem contra-indicação.

Indicações: dissolve cálculos renais, abre o apetite, é digestiva, cura úlceras e serve contra a prisão de ventre - tomar o chá da casca e o sumo da fruta.

O suco: remédio contra a papeira e a gengivite.

    Pode ser consumida pelos diabéticos sem restrições (pouca concentração de açúcar - 5%).
    Com a casca cristalizada, a laranja se torna um excelente excitante de apetite.
    A “água-de-flor-da-laranjeira” é bastante conhecida por suas virtudes espasmódicas.

Óleo da laranja - essência

Parte usada: casca da laranja.

Propriedades: anticoagulante, anti depressiva, antiespasmódica, carminativa, desintoxicante, digestiva, diurética e sedativa.

Indicações: acidez estomacal, ansiedade, cólicas no aparelho digestivo, flatulência, histeria, má-digestão, nervosismo e taquicardia.

Cuidados: ao usar a essência de laranja na pele, evite se expor ao sol, pode irritar a pele.


Lima (Citrus sp.)

O sumo de lima é apropriado nos casos de hipercloridria, úlceras gástricas, acidez gástrica e afecções renais. Ajuda a combater o escorbuto, em virtude de seu elevado teor de vitamina C.

Chupar lima pela manhã é aconselhável no caso de dermatoses decorrentes das impurezas sanguíneas.

Segundo pesquisas do Dr. Teófilo Ochoa, “a lima é excelente contra as infecções, a neurite, o raquitismo, a pelagra.”

Em caso de flatulências, aconselha-se a casca da lima, em infusão, após as refeições. Para combater enxaqueca utilizar a folha da limeira, aplicando como cataplasma, junto às têmporas.

Composição química: hidratos de carbono, calorias, proteínas, sais.

Vitaminas: B2, B5 e vitamina C.


Limão (Citrus limonum, Osbeck)

Composição: calorias, água, carboidratos, lipidios, cinzas, vitaminas A, B1, B2 e vitamina C, além de potássio, cálcio, fósforo e ferro.
Cura mais de 150 doenças.

Medicinal: purifica o sangue, ajuda no metabolismo em todos os órgãos do corpo. Cura doenças respiratórias, do baço, tosse, bronquites, gases, infecções hepáticas, hidropsia, é tónico, sudorífero e anti-escorbútico.

Uso: De preferência utilize o sumo ou a casca seca. Fazer um copo de chá durante 4 dias por uma semana. Intercale dois dias e repita a dose, por várias vezes.

O seu ácido é natural, chamado Ácido Ascórbico ou vitamina C; tem o poder de eliminar a acidez estomacal, as azias, o ácido úrico e tem um grande poder alcalinizante. O nosso sangue precisa de ser alcalino, pois é justamente no sangue que se situam a maior parte das doenças. O limão é um poderoso depurativo (purificador do sangue).

Sobre a crença popular de que o limão corta o sangue: o limão faz o contrário; afina e fortifica o sangue, limpando-o. Por isso é tão recomendado para quem sofre de varizes e pressão alta.

O limão é um poderoso bactericida, uma espécie de antibiótico natural.
Pode acontecer que inicialmente o limão prenda um pouco o intestino; resolve-se isso tomando uma colher de mel puro de abelha num copo de água ao deitar ou em jejum e também comer verduras cruas.
O limão aquece o nosso organismo, pois tem cerca de 44 calorias em 100 gramas de suco, sendo por isso muito indicado juntamente com o alho e o mel para combater gripes, pois elas são desequilíbrios de temperatura.
O limão também é um poderoso cicatrizante.

A essência da casca do limão (o óleo da casca)

Parte usada: casca.

Propriedades: anti-reumática, anti-séptica, bactericida, depurativa, diurética, estimulante, estomáquica e tónica.

Indicação: acidez, anemia, calos, células mortas, desintoxicante, diabetes, doenças infecciosas, dores em geral, flatulência, gripes, hipertensão, nevralgias, oleosidade da pele, retenção hídrica (líquido), reumatismo, tosse e verrugas.

Cuidado: ao usar a essência (ou qualquer parte - o sumo) de limão na pele, não se exponha ao sol ou poderá sofrer queimaduras sérias (mesmo pequenos respingos do sumo podem manchar a pele.


Maçã (Pirus malus)

A maçã além de ótimo alimento é remédio. Uma maçã por dia ajuda a combater o câncer, enfarto, é indicado nas doenças do sistema nervoso, artritismo em geral, doenças infantis, doenças respiratórias, digestivas, dietas alimentares, baixa a febre, fornece fosfatos ao cérebro, cálcio aos ossos, ferro ao sangue, purifica o organismo, desinfecta e cura sem prejudicar, entre outras.

Composição: 83,9% de água, 0,4% de proteína, 0% de gordura, 13,3% de hidrato de carbono, 0,65% de amidos de fruta, 0,6% de minerais, 1,7% de excesso de bases, 59% de calorias. Além de sódio, potássio, magnésio, fósforo, enxofre e cloro, provou-se a presença do ácido salicílico e de alumínio.

Aplicação: catarro gastrointestinal, disenteria ou paratifo.
A maçã incha, absorvendo água e produtos intestinais tóxicos.
O grande conteúdo em tanino da maçã atua como adstringente contra inflamação. Em casos de diarreia e disenteria infantil. A pectina encontrada na casca da maçã quando na corrente sanguínea tem a propriedade de acelerar o processo de coagulação, o que a torna um remédio eficaz para a hemofilia (hemofílicos) - lavar bem a casca devido a aplicação de agro tóxicos.
Para inflamações renais, hidropisia, doenças do coração e dos vasos, favorece ainda os rins e o fígado.

Usada também em regimes de emagrecimento.
Para anémicos e intelectuais devido ao arsénio, ferro e fósforo.
A criança que comer a maçã todos os dias ficará protegida contra as infecções.
Remédio tónico e sedativo, o sumo é refrescante.

A prisão de ventre é tratada com êxito, pela sidra de maçã, e em todas as enfermidades inflamatórias do sistema nervoso central.
Se usada diariamente exerce um efeito fortalecedor e tónico, que convêm ser utilizado como reforço na gota, reumatismo, doenças de fígado e rins, hipertensão, transtornos cardíacos e erupção cutânea.

O éter contido na maçã atua como potente sedativo do sistema nervoso e das fibras musculares. É um nervino mais ativo que a valeriana, e por isso favorece o sono, acalma as dores e enxaquecas, assim como alivia as cólicas menstruais.

A maçã é especialmente indicada em todas as afecções ligadas directa ou indirectamente ao artritismo, tais como a gota, reumatismo, ciática, herpes, eczema e litiases de toda a espécie, e nos próprios casos de cálculos ou pedras renais, hepáticas e vesiculares e em todas as afecções provenientes da intoxicação úrica.

É útil para as crianças que padecem de disenteria, de dispepsia aguda ou crónica e de colite simples ou mucosa, que geralmente cedem a esse tratamento, fazendo descer a febre, tornando as fezes normais.

A polpa desse, além de conter todos os predicados curativos para vencer as enterites, causadoras principais da mortalidade infantil, contém todos os predicados alimentares de alta qualidade para nutrir convenientemente. Produz rápidos e surpreendentes resultados no tratamento da enterite ou diarreia infantil, basta suprimir-lhes o leite e todas as drogas que as terapêuticas alopáticas costumam prescrever em tais casos, e ministrar-lhe a polpa de maçãs.

Graças ao seu conteúdo de ferro, a maçã fornece resultados especiais no tratamento de tuberculose, bronquite e asma. É o mais apropriado fruto para doentes dos órgãos digestivos. Combate à acidez do estômago porque provoca abundante secreção salivar. Desinfectante intestinal em razão do ácido málico que possui, o qual neutraliza a ação dos germens patológicos. Óptima para os intestinos. Remédio por excelência na maioria dos males do aparelho digestivo.

Para as pessoas que se preocupam com a manutenção do peso, a maçã é um alimento que oferece quantidades mínimas de gordura. Entre os hidratos de carbono, o mais importante que fornece é a frutose, um elemento energético que vai directamente para o sangue. Quando comida em jejum e antes das refeições principais, devido ao seu conteúdo em celulose, sais de frutos, açúcar e substâncias derivadas, faz o efeito de um laxante suave.

    Indicado também para o tratamento de doenças crônicas da pele, sífilis e obesidade.
    Uma das capacidades mais importantes da maçã é a de dissolver os cálculos renais vesiculares e de se opor a própria formação do ácido úrico.
    Normalizador por excelência e eupéptico de valor incontestável.
    Por conter bromo, a torna recomendável para ser ingerida a noite, proporcionando um sono tranquilo e restaurador.
    É um alimento quase completo que traz benefícios para as pessoas de vida sedentária, assim como nos casos de astenia física e intelectual, esgotamento, convalescença, úlceras gástricas, gastrite, cefaleia, afecções brônquicas, prisão de ventre e colite.
    É um excelente rejuvenescedor dos tecidos.
    Também aconselhado para diabéticos.
    Possui a propriedade de impedir a precipitação do colesterol e ainda favorecer a sua eliminação.
    No uso tópico o sumo da maçã ajuda a firmar os tecidos.
    As afecções da garganta em geral se curam com uma dieta de maçãs.
    Desinfeta a boca (assepsia).


Manga (Mangifera indica)

Composição: água, carboidratos, proteínas, gorduras e sais. Vitamina A, B1, B2, B5 e C, e terebintina.

Propriedades medicinais: A casca da árvore é usada contra hemorragia uterina, leucorréias e sarna.
A resina que se retira do tronco é usada como depurativa e também contra disenteria e a sífilis, e a seiva dos galhos como antidiarreico.
Contra a asma usar as folhas novas.
As sementes assadas e secas(esmagadas no pilão) são indicadas contra vermes e a menorragia.
A polpa da fruta é usada para fazer medicamentos peitorais, e as cascas da fruta, (cozinhar) para tratar das cólicas em geral.
O chá da folha (cozinhar) combate bronquites e enfermidades da boca e o chá do caroço (cozinhar) pode-se usar contra lombrigas e parasitas.
Na homeopatia tem-se indicado remédios da mangueira para casos de hemorragias uterinas, problemas renais, gástricos, pulmonares e intestinais, inflamações catarrais, varizes, leucorréia e blenorragia.

Contra-indicações: há pessoas que não podem fazer uso da fruta devido a algum componente desconhecido , que pode sufocar a pessoa se não for tratada de imediato (pode ficar com cara de inchado).
Relato popular.


Maracujá (Passiflora macrocarpa)

É rico em vitaminas do complexo B e sais minerais, como ferro e fósforo. Além disso, também contém uma substância, chamada passiflorina ou paracujina, que tem propriedades sedativas, mas não é prejudicial pois não causa dependência.

O fruto contém sais e vitaminas. Em geral são soníferos.

Famoso por ser calmante. Rico em vitamina C.

Cada espécie tem sua aplicação na medicina doméstica, mas todos de um modo geral são soníferos.

As folhas do maracujá-da-bahia e do maracujá-cheiroso, em banhos quentes, são indicados contra a gota; e as sementes, também as do maracujá-pintado, são vermífugas.

A raiz do maracujá-branco, e as folhas do maracujá-com-folhas-de-louro, possuem propriedades emenagogas.

O maracujá-fedorento, aplicado em banhos e cataplasmas, para erisipela e inflamações.

O maracujá possui propriedades sudoríferas, anti-histéricas e vermífugas.

Contém calorias, carboidratos, vitaminas A, B1, B2, C; fósforo, cálcio e ferro.


Melancia (Cucurbita citrullus)

Uma das frutas mais refrescantes da natureza, a melancia deve ser consumida bem fresca e madura; do contrário pode causar cólicas e disenterias. Não abusar nem combiná-la com outros alimentos, principalmente as crianças.

Composição: fósforo, cálcio, ferro, calorias, proteínas, gorduras, hidratos de carbono, vitamina A, B1, B2, B5 e vitamina C.

A melancia é muito diurética (que facilita a secreção da urina).
Medicamento diurético - citação: Dicionário Aurélio), e levemente laxante (purgante - que causa evacuação intestinal; purgativo).

Indicações: levemente laxante e diurética. Indicada nos reumatismos e nas obstruções renais. A melancia lava o estômago e o intestino e traz muitos bons resultados nas enfermidades das vias urinárias. Vermífuga, antifebril, enérgica. Nos casos de ascite e obstrução renal é aconselhado o consumo de melancia.
Recomendada também para artrite, acidez gástrica, dispepsia, afecções dos rins e da bexiga.
As sementes pisadas são usadas pela medicina popular para combater moléstias do aparelho urinário.

Uso: como diurética, vermífuga e antifebril comer uma fatia diária de melancia.

Externamente: a polpa e a casca trituradas, através de cataplasma ou em sumo em pinceladas, é excelente no tratamento de erisipela.
Contra as febres, o sumo de melancia é bastante eficaz, pode-se colocar também pedaços da fruta no abdómen.



Melão (Cucumis Melo)

O melão é produzido por uma planta da família das Cucurbitáceas, originária da Ásia e aclimatada no Brasil.
Pertence à mesma família da melancia.

Utilidades Medicinais:

Disenteria - Triturar as sementes em água e um pouco de mel. Coar. Tomar morno e bem diluído, 3 xícaras por dia.

Doenças do Estômago - Tomar esporadicamente o suco de melão. Substituir refeições por este suco. Triturar as sementes em água e mel; coar e tomar morno e bem diluído, 3 xícaras por dia.

Febre - Proceder como indicado em disenteria, com a diferença de que o liquido ali indicado deve ser tomado fresco em caso de febre.

Insuficiência Hepática, - Proceder como indicado em estômago.

Inapetência - Triturar as sementes em água e mel (no liquidificador). Coar e tomar bem diluído, duas horas e meia antes da refeição.

Reumatismo - Fazer refeições só de melão, esporadicamente. Passar um ou dois dias por semana só com melão, quando se deve manter repouso.


Morango (Fragaria vesca)

Composição: nas folhas há substâncias tônicas e óleo essencial com citral.
Os frutos contém ácidos de frutas e sementes não digeríveis, pigmentos e substâncias aromáticas, levemente possuí ácidos gordurosos, enzimas, fermentos, secretinas e vitaminas.

Indicações: as folhas se empregam da mesma forma que da amoreira e da framboesa, nas inflamações e catarros das vias respiratórias superiores e das digestivas.
O morango tem efeito estimulante do apetite, facilita a digestão, excelente alimento para o fígado pelo seu elevado teor de açúcares naturais.
As matérias aromáticas atuam nos nervos do olfacto e do paladar aumentando o apetite.
Um quilo de morango pode conter até um miligrama de ácido salicílico; tal ácido é um remédio para o reumatismo articular e para a gota.

Contra a prisão de ventre, hemorróidas, êxtase da circulação, reumatismo articular e gota, doenças dos rins, perturbações circulatórias e, com vigilância médica, até no diabetes e nas doenças hepáticas pode-se fazer a cura de morangos (vários dias repetidos, nos quais se comerá até um quilo e meio de morangos), que é eficaz.
Também aumenta o metabolismo em geral por ser rico em minerais básicos.

Contra-indicação: há pessoas sensíveis ao morango, o que lhes causa irritação e ardor na pele (urticária). Isso porque o intestino está lesionado e permeável a um tipo de albumina (protease), que quando se introduz no sangue, provoca tais reacções (sendo que a origem pode ser hereditária). Para estas pessoas metabolicamente doentes aconselha-se o tratamento médico.

Contra inflamações da boca e garganta - ferver 5 gramas de rizoma de morangueiro em um litro de água, após filtrar. Usar o líquido morno em bochechos e gargarejos várias vezes ao dia.

Acelerar a cicatrização de chagas e feridas - esmagar umas folhas frescas do morangueiro e estenda sobre uma gaze. Aplique a compressa sobre a região atingida.

Como diurético - colocar um grama de rizoma do morangueiro em uma xícara de água fervente. Filtrar e pode-se adoçar a gosto (mel). Beber em seguida. Repita a dose duas vezes por dia.

Contra catarro intestinal - ferva em uma xícara de água, duas gramas de rizoma do morangueiro por dez minutos. Filtre o líquido e adoce a gosto. Beber em seguida.

Para aliviar a irritação da pele causados pelo frio, vento ou sol - lave e esmague algumas folhas frescas do morangueiro. Aplique em forma de compressa sobre a região da pele que apresenta os avermelhamentos.

Como diurético, antifebril, anti-reumático e regulador da pressão arterial – Comer seis frutas maduras por dia.
Contra-indicação: em doses altas pode tornar-se desaconselhável para os que sofrem de urticária ou outras moléstias eruptivas de pele (Consulte um médico antes de usar o morango).


Nêspera (Nespereira - Eriobotrya japonica, Nespilus Germanica)

A nêspera é uma fruta pequena, de cor amarela e casca aveludada, erroneamente chamada de ameixa-amarela ou ameixa-japonesa.

É uma fruta rica em vitamina C e sais minerais, como cálcio e fósforo.

Medicinal: diuréticos e exerce nos catarros intestinais uma ação energética anti inflamatória, donde provém a sua influência reguladora intestinal.

A polpa da nêspera contém: 0,35% de proteínas; não contém gordura; 11,5% de hidrocarbonatos (dos quais 9,5 são açúcares); 75% de água; 13,2% de celulose; 56 calorias; 0,44% de cinzas. Também contém pectina e tanino; ácidos cítricos, málico, tartárico e uma pequena quantidade de ácido bórico.

A semente contém 2,5% de óleos gordurosos.

O conteúdo em tanino e pectina justifica o seu efeito antidiarreico e regulador do intestino, assim como a sua ação adstringente e tonificadora da mucosa intestinal.

Receita: 1.000 gramas de nêsperas, 800 gramas de açúcar e 500 gramas de água tudo a cozer, durante 45 minutos, conservando-se depois em lugar fresco. Tomar durante várias semanas em jejum 20 cm cúbicos (não sei em colheres a medida) deste xarope.


Pêra (Pyrus communis)

Composição: baixo conteúdo calórico (100g equivalem a 50 calorias). O conteúdo de ácidos é menor que o da maçã, mas tem mais açúcar (esta quantidade varia de 6 a 13% conforme a maturidade da fruta).
Valiosas substâncias minerais básicas, maior que na maçã. Contém cálcio, magnésio, não possui sódio e cloro. Possui excesso de potássio. Certa quantidade em ácidos fosfóricos e silícico, em enxofre e em óxido de ferro.
Precariedade em vitaminas - falta vitamina A.
Quantidade pequena em vitaminas; procaroteno (0,014 mg), vitamina B1 (0,065 mg) e B2 (0,1 mg), vitamina C (3 mg para cada 100 gramas).
Hidratos de carbono, abundantes nas paredes celulares da pêra; um destes é a pectina que absorve tóxinas intestinais (Stepp, Prof. Dr. med. Wilhelm, ABC der Gesundheit, Verlag Carl Gerber, München).

Indicações: hidropisias e eliminação de inchaços edematosos característicos dos doentes do aparelho circulatório e dos rins, devido a sua grande quantidade em potássio e falta de sal, em combinação também pela falta (não possui) de proteínas e gorduras a torna eficaz nos tratamentos de eliminação de gorduras.
Eficaz no tratamento contra a obesidade (consumida crua ou cozida, combinadas as vezes com pão integral e iogurte no lugar da alimentação normal - não foi determinado o tempo de uso).
Possui leve ação diurética, depurativa e laxante.
A pêra crua pode ser pesada para doentes das vias gastrointestinais, mas cozida é digerível, não causando flatulência (cada caso deve ser analisado se é melhor crua ou cozida - pessoas sãs devem preferir peras cruas).
Em caso de haver grande sensibilidade de estômago e intestino, deve-se empregar o suco de peras cruas ou cozidas para conseguir a eliminação do sal e com ele a desidratação (pode combinar com outros tipos de sumos de frutas para uma cura a base de frutas).


Pêssego (Prumus persica - Pessegueiro)

O pêssego é uma fruta excelente do ponto de vista nutritivo, pois possui apreciável teor de vitaminas A, C e D e sais minerais (principalmente potássio). Quando fresco, tem grande quantidade de água, o que o torna indicado para doenças da bexiga e dos rins, pois é levemente diurético.

O caroço contém ácido cianídrico; este ácido é usado pela medicina homeopática para aplicar nas falhas do coração, nos colapsos graves e nas falhas dos capilares sanguíneos ou dos nervos vaso motores. Aconselha-se o uso de amêndoas de pêssego duas vezes ao dia.

Indicações: enfermidades pulmonares, afecções do fígado, prisão de ventre, úlceras cancerosas, herpes, dores reumáticas, hipertensão arterial, anemia. Recomendada aos diabéticos, gotosos e tuberculosos. Colagogo, diurético, depurativo do sangue, desintoxicante.

O caroço do pêssego é empregado como remédio curativo nos êxtases pulmonares, especialmente na denominada “tosse cardíaca”.
Moído, macerado e triturado, regulariza o fluxo menstrual.

As folhas amassadas, externamente aplicadas, têm efeitos sedativos.

As flores, em infusão, com água ou leite, em forma de xarope, é um bom laxante infantil.


Uva (Vitis vinifera - Europa)

A uva é uma fruta altamente energética por ser rica em carboidratos. Pela sua quantidade de água e sais minerais, ela activa os rins aumentando a eliminação de urina. Além de suave laxante, essa fruta atua contra várias enfermidades do intestino, fígado, abdómen, vómitos e amargo da boca, além de estimular as funções cardíacas.

Composição: água 72,92%, albumina 0,38%, glicose 23,51%, outros hidratos de carbono 2,23%, cremor de tártaro 0,52%, ácido tartárico 0,29%, outros ácidos 0,29% e minerais 0,50%. 100 gramas de uva contêm 79 calorias.

Medicinal: o sumo para a depuração do sangue para a renovação de plasma; comer a uva com casca e sementes para regular o funcionamento do intestino. Não causa apendicite.
As uvas devem ser muito bem lavadas.
Na defesa contra o esgotamento orgânico (desportistas), na anemia e em todas as fases de uma convalescença.
O sumo é um meio contra a obesidade – com auxílio de médico. Para doentes de estômago, fígado, intestino e circulação.

Indicação: peitoral, refrescante, suavizante, depurativa, diurética, aperitiva, calmante, anti escorbútica, tónica e reconstituinte.

Purificador do sangue, enriquecendo-o de glóbulos vermelhos. Regulariza a circulação nas doenças do coração e a respiração nas moléstias pulmonares, refresca os intestinos, melhora as diarreias e as disenterias, tonifica o organismo.
Combate a dispepsia, a atonia intestinal, as fermentações intestinais, a nefrite, a bronquite crónica, moléstias do fígado, a síndrome pletórica, tuberculose.

Também o seu consumo é indicado para evitar enfermidades. Tem ação laxante e efeito desintoxicante.
Drena as vias biliares.
Para o sangue é a cura de uvas uma excelente indicação.

A cura de uvas - Receita 1: oscila entre oito, quinze, vinte ou trinta dias. Tomam-se, usualmente, 3 quilos por dia. Come-se a uva sem as sementes e a casca. Passados os primeiros dias, pode-se, conforme o caso, tomar maior quantidade.
Pode-se utilizar outras frutas para acompanhar.
Não se deve engolir nas pressas a uva, e sim degustá-la muito bem.
 

Cada pessoa deve consultar um médico para saber as suas necessidades para a melhor cura da uva – idade, capacidade digestiva, constituição,…. Para a prisão de ventre utilizar também a casca.
Para os rins é melhor o sumo.
Para o fígado recuse a uva moscatel.
Para todos os demais escolha a uva que melhor agradar.
Contra-indicação: ricas em açúcar, as uvas só não são recomendadas aos diabéticos e aos que fazem regimes de emagrecimento.

Fonte: http://www.rhrcosmeticos.com.br/aromaterapia/literaturas/frutas.htm





Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...