23/10/2013

Castanhas de ovo - Tarouca (Doçaria Conventual)




Ingredientes:

8 gemas;
2 pães;
250g de açúcar;
130g de água; leite qb;
1 gema batida para pincelar.


Preparação:


Retire a côdea dos pães e humedeça-os, regando-os com um pouco de leite. Coloque no copo o açúcar e a água e programe 17 min na vel 1, temp varoma. Quando acabar o tempo, retire para outro recipiente e deixe arrefecer um pouco. Coloque no copo os pães bem espremidos e as gemas e triture 20 seg na vel 5, até estes estarem totalmente desfeitos. Junte a calda de açúcar e programe 30 min na vel 1, temp varoma. A massa deve ficar grossa e a querer descolar-se do fundo e das paredes do copo. Retire para um prato untado com um pouco de óleo e deixe arrefecer. Molde as castanhas, com o auxílio de duas colheres, tal como se fossem pasteis de bacalhau. Pincele-as com gema de ovo e queime-as com um maçarico. Notas: i) As castanhas devem ser feitas sempre de véspera, pois como são queimadas ficam a saber a fumo. ii) Quem não tiver maçarico também as pode queimar com o ferro do leite creme.


Nota:
 Fazendo parte da doçaria tradicional de Arouca, a sua história está intimamente ligada à existência das freiras Bernardas do Convento de Arouca. A divulgação da receita destes doces, bem como de toda a rica doçaria tradicional de Arouca, é feita através de moças da ordem que, vivendo fora do convento, também trabalhavam para o mesmo. Estas serviçais do convento estavam em contacto directo com a vida quotidiana monástica de Arouca e também em contacto com as casas senhoriais de Arouca, para as quais o convento era um espaço social.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe o seu comentário.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...